Adolescente da Fundação CASA de Taquaritinga conquista vaga de estágio em Prefeitura Municipal

O projeto é uma iniciativa da Organização da sociedade civil APOIO e CASA Taquaritinga em parceria com Prefeitura Municipal de Taquaritinga, por meio da Secretaria de Assistência Social

O jovem Alexandre* (nome fictício) de 18 anos que cumpre medida socioeducativa no CASA Taquaritinga assinou o contrato de trabalho na quinta feira (16/11) para estágio na Prefeitura Municipal.

O desempenho do garoto no centro chamou a atenção da equipe que foi atrás para articular a ter acesso aos programas e entrevistas de emprego, de acordo com o seu perfil.

O projeto é uma iniciativa da Organização da sociedade civil APOIO e CASA Taquaritinga em parceria com Prefeitura Municipal de Taquaritinga, por meio da Secretaria de Assistência Social.

São oferecidas oportunidades de programas voltados à empregabilidade profissional através de Estágios e ou Programa Aprendiz, auxiliando e direcionando na construção do projeto de vida do jovem e na sua inserção no mercado de trabalho.

O jovem realizou os cursos de Operador de Caixa e Atendimento ao Cliente e também Meu Novo Emprego, ambos oferecidos pela Escola ONBYTE parceira do centro em educação profissional.

“O CASA Taquaritinga busca para os adolescentes que cumprem medida socioeducativa um processo de construção, ou reconstrução, de projetos de vidas reais e possíveis de ser realizado, que alterem suas rotas de vida, desatrelando-os da prática de atos infracionais”, disse o coordenador pedagógico, Willyan Favero, da APOIO.

Saiba mais:  Bombeiro Educador realiza palestra a alunos da FATEC

O coordenador acrescenta que o menino sempre se destacou por seu perfil participativo, dinâmico e colaborativo, não só nos cursos como em todas as atividades propostas pelo centro

Para o gerente da APOIO, Felix Marques Gerente a oportunidade servirá de base conseguir novas oportunidades para outros adolescentes.

Alexandre* ficou esperançoso. “Isto mostra que apesar de eu estar cumprindo medida socioeducativa ainda temos oportunidade de mudar de vida e escolher um novo caminho”, comentou.

O projeto proporciona novos caminhos a serem trilhados. Os garotos ganham autonomia e a comunidade se conscientiza sobre a importância de fazer parte no processo de ressocialização finaliza o diretor do centro, Paulo Marcelo Fernandes.