Carpe diem: não deixe nada para semana que vem

Por: Prof. Sergio A. Sant’Anna* “Carpe diem”. A primeira vez que ouvi esta expressão, compreendendo-a como uma metáfora de aproveitar à vida, foi em 1994 durante uma aula sobre “Arcadismo” na  ETE, hoje ETEC “Dr. Adail Nunes da Silva” (Escola Técnica Estadual), ministrada pela professora Sandra Orrico. Quanta propriedade ao falar do bucolismo contido naquela escola literária, e como aquela docente sabia aproveitar ao tempo da aula para contextualizar todo aquele baú de informações com a nossa realidade. Em “Sociedade dos poetas mortos” compreendi filosoficamente a dimensão e o anúncio…

Leia Mais