Nossa Palavra – Mais ações e menos acusações

Comerciantes que atuam em áreas essenciais e puderam manter suas atividades, mesmo em meio à pandemia, terão que se reorganizar para continuar atuando, após o endurecimento das regras para garantir o isolamento social e evitar a propagação do novo Coronavírus em Taquaritinga.

Com o aumento do número de casos da doença no Estado, o município não tem medido esforços para tratar da disseminação da Covid-19. E promete jogar mais pesado ainda para proteger seus moradores.

Foto: Pixaby

É certo que nem todas as batalhas de uma guerra são vencidas sempre pelos mesmos soldados, sejam eles de que lado for. Enquanto comerciantes, empresários, trabalhadores autônomos e uma parcela da população questionam a necessidade e o rigor de tantas ações, o município ainda busca evitar que outras barreiras falhem. E nem sempre consegue, porque numa luta por direitos como a atual, há, de fato, muitos deles, de diferentes setores envolvidos.

O momento agora é o de entender que precisamos de mais engajamento e menos acusações e disputas. Temos que salvar vidas, sem nos esquecermos da economia.

Com a pandemia, aparecem transformações também. As pessoas aprendem lições de civilidade para uma prevenção mais efetiva. Vemos que é preciso incorporar hábitos como fator fundamental de proteção à vida, como ocorreu com o uso do cinto de segurança.

Se a maioria já compreendeu isso, passou da hora de usarmos a energia, em busca de medidas efetivas contra o Covid-19, que alcance o maior número de pessoas possível, causando o mínimo de impacto.