Troca de partidos e novas filiações podem mudar o quadro das eleições em Taquaritinga em 2020

Prefeito terá que correr atrás do prejuízo daqui pra frente.

As trocas de partidos envolvendo políticos de Taquaritinga, ocorridas recentemente, e as filiações de novos partidários, podem, a partir de agora, mudar, totalmente, o quadro das eleições municipais deste ano.

Dois partidos, o MDB e o DEM, foram os que mais ganharam força, politicamente falando, uma vez que tanto o presidente da Câmara, Beto Girotto, assim como o 2º secretário do Legislativo, Tonhão da Borracharia, são os novos integrantes da sigla, que tem como presidente do diretório municipal, o ex-prefeito e empresário Tato Nunes.

Além disso, o médico Dr. Antonio Carlos Dib Jorge, ex-vereador e ex-vice-prefeito, até então filiado ao PDT, também acabou se filiando ao MDB e pode, sem dúvida nenhuma, com sua experiência política, reforçar o quadro do partido nas eleições municipais, formando uma dobradinha com Beto Girotto nas disputas majoritárias ou até mesmo candidatar-se a vereador pelo MDB.

Pelos lados do DEMOCRATAS, cuja representatividade política na Câmara de Vereadores era composta por Marcos Bonilla e Gilberto Junqueira, de última hora, surpreendendo a todos, filiaram-se os vereadores Rodrigo De Pietro e professor Caio Porto, elevando o número de 2 para 4 vereadores na sigla DEM.

Como Marcelo Volpi, ex-vereador, que deixou o PSDB filiando-se no PSB de Eduardo Moutinho, existem especulações nos bastidores da política, que é possível uma formação de chapa entre DEM e PSB, visando as eleições municipais, caso o ex-prefeito Paulo Delgado fique fora das disputas.

Quem terá que correr atrás do prejuízo será o atual prefeito, agora no PSDB, criticado por boa parte do eleitorado, em razão das promessas feitas na campanha passada e não cumpridas, no entendimento da população. Em busca da reeleição, o chefe do Executivo está jogando todas as suas fichas na conclusão de algumas obras para ganhar a confiança dos seus eleitores.

Quem também busca seu espaço novamente, é a Dra. Márcia Zucchi (PV), anunciando sua candidatura a prefeita, tendo como vice, o capitão da Reserva, Luiz Fernando de Almeida, presidente do diretório municipal do Republicanos.

O jovem Caio Forcel também está anunciando sua candidatura ao cargo de prefeito, pelo PDT, faltando apenas anunciar o nome do seu candidato a vice.

Porém, a grande surpresa nas disputas fica por conta do ex-superintendente do IPREMT, Aristeu Silva, que pediu sua exoneração para participar, mais uma vez, das eleições, como em 2016, ao cargo de prefeito. Na oportunidade, obteve 1990 votos.