Politicamente correto: Autor Brasileiro readapta obra de Monteiro Lobato

No dia primeiro de janeiro de 2019, as obras do escritor Monteiro Lobato passaram a ser de domínio público, após estarem por 70 anos sob os direitos autorais de seus descendentes. Sendo assim, esse fato permite que as editoras publiquem os títulos adaptados ou na íntegra. Pedro Bandeira é um desses escritores responsáveis por readaptar algumas histórias de Monteiro Lobato.

Pedro Bandeira já vendeu mais de 25 milhões de exemplares de suas obras originais. Recentemente escritor declarou ser um grande admirador de Monteiro Lobato. Logo depois que as obras passaram a ser de domínio público, o autor começou um projeto para adaptá-las.

Ele alterou trechos considerados racistas e cortou da narrativa o personagem Pedrinho. Em Reinações de Narizinho, Monteiro Lobato cita o personagem Pedrinho 300 vezes, já na adaptação de Pedro Bandeira há somente três citações. “Pedrinho é o mais fraco de todos os personagens da saga. Não pensa nada, não imagina nada, nada resolve”, explica.

No trecho “Dona Carochinha botou-lhe a língua – uma língua muito magra e seca – e retirou-se furiosa da vida, a resmungar que nem uma negra beiçuda”, Pedro Bandeira mudou o trecho para “Dona Carochinha botou-lhe a língua — uma língua muito magra e seca — e retirou-se danada da vida, a resmungar”.

Um exemplo parecido pode ser percebido no trecho “Na casa ainda existem duas pessoas – Tia Nastácia, negra de estimação que carregou Lúcia bem pequena, e Emília, uma boneca de pano bastante desajeitada de corpo”, na readaptação ficou “Na casa ainda há duas pessoas: Tia Nastácia, a velha cozinheira que carregou Narizinho bem pequena em seu colo, e Emília, uma boneca de pano bastante desajeitada de corpo”.

Pedro Bandeira diz que na época que as obras foram lançadas, essas expressões consideradas racistas eram normais, mas atualmente muitas coisas mudaram na sociedade. O escritor assegura ainda que suas adaptações protegem o talento de Monteiro Lobato. “Sua obra não perderá a qualidade se tirarmos, aqui e ali, xingamentos acachapantes”, disse.