No interior de São Paulo jovem morre após explosão de churrasqueira

Um domingo de festa acabou em morte para a família de Natali Steffani Martins. A jovem, de 22 anos, morreu na manhã de domingo dia (15), após ter 98% do corpo queimado em um acidente com a churrasqueira em sua casa na cidade de Vera Cruz, a 439 km de São Paulo.

Segundo testemunhas, a jovem que auxiliava o marido, Wellington Martins (23), utilizando álcool para acender a churrasqueira, quando houve uma explosão. Wellington teve queimaduras em 35% do corpo e está internado na Santa Casa de Marília (SP). O hospital não divulgou o estado de saúde da vítima.

De acordo com o ministério da Saúde, o Brasil tem mais de 1 milhão de vítimas de queimadura por ano e 2.500 mortes. Dentre os casos ocorridos em casa, a maior parte se relaciona com o uso de álcool próximo a uma fonte de calor.

Alguns amigos relataram à polícia que o casal recepcionava os amigos para um churrasco no sábado. E na madrugada, Wellington e Natali foram reacender a churrasqueira, foi quando ocorreu o acidente. A churrasqueira utilizada era do tipo portátil, que é montada cada vez que é usada.

O Corpo de Bombeiros de Marília alertou que a recomendação é nunca utilizar líquidos inflamáveis para acender churrasqueiras, como álcool ou gasolina. “Estes líquidos são voláteis e liberam vapores que tendem a se concentrar e no momento em que entram em contato com a faísca ou o fósforo podem vir a explodir”, afirmou a corporação.