Reportagem especial: Armadilha do baixo crescimento coloca popularidade do governo mais perto de ‘downgrade’

“Se o País tivesse aumentando a dívida para fazer infraestrutura ou investir fortemente na educação tudo isso seria diferente. Na prática, é como se uma família se endividasse para adquirir um imóvel de moradia ou contraísse uma dívida para fazer um churrasco todo o fim de semana. Estamos nos endividando para fazer o churrasco”, certifica o taquaritinguense Bruno Rodrigo Mendes. Por: Gustavo Girotto, especial O Defensor Em 1992, James Carville, estrategista de Bill Clinton, tornou famoso um mantra repetido em campanhas presidenciais mundo afora: “É a economia, estúpido”. Resumidamente, os…

Read More