Com delegação menor, Brasil faz seu melhor desempenho em Jogos Pan-Americanos

O Brasil levou aos Jogos Pan-Americanos de Lima a sua menor delegação das últimas quatro edições do evento e conseguiu fechar na segunda posição do quadro de medalhas depois 56 anos, com recordes e pouco dependente de modalidades coletivas para fechar com sua maior eficiência nos últimas quatro edições.

Competiram em Lima pelo Time Brasil 485 atletas, uma queda de mais de cem em relação a Toronto-2015 – evento anterior aos Jogos Olímpicos de 2016, e um número ainda menor quando comparado aos que estiveram na edição caseira do Pan, baixando 174 do total do Rio-2007.

Mesmo assim o resultado foi ótimo para o Brasil nessa edição. A equipe brasileira confirmou a melhor atuação do país em Jogos Pan-Americanos conquistando 171 medalhas e garantiu o país no 2º lugar do quadro geral de medalhas, com 55 de ouro, 45 de prata e 71 de bronze.

E no domingo os peruanos fizeram mais uma bonita festa para encerrar bem todo o espetáculo que promoveram durante os 19 dias de competição, naquele que foi o maior evento esportivo na história do país. A idéia do espetáculo era contar um pouco mais da história peruana desde antes da chegada dos espanhóis à América. Hábitos, rituais e outros símbolos foram representados durante a parte artística da cerimônia.

Com o fim dos Jogos Pan-Americanos a contagem regressiva para a próxima edição começa, e também vai ficando mais perto da Olimpíada Tóquio de 2020. Faltando menos de um ano para os Jogos do Japão, que começam no dia 24 de julho, já o próximo Pan, será Santiago, no Chile em 2023.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."