FUTEBOL: Com gols no 2º tempo, Verdão goleia e vai às quartas da Liberta pela 10ª vez

O Palmeiras se classificou com autoridade na partida contra o Godoy Cruz-ARG, pelo jogo de volta das oitavas de final da Libertadores 2019, na noite desta terça-feira (30), no Allianz Parque, após vencer o adversário por 4 a 0 – gols de Raphael Veiga, de pênalti, de Borja, de Gustavo Scarpa e de Dudu (todos no segundo tempo).
Com o avanço de fase, o Palmeiras agora irá disputar a etapa das quartas de final de uma Libertadores pela décima vez em sua história. Além de 2019, os outros nove anos em que o Alviverde chegou até esta fase foram: 1961, 1968, 1971, 1995, 1999, 2000, 2001, 2009 e 2018.

O atacante Borja foi um dos destaques da partida – Foto: César Crecco / Palmeiras

Em 2019, em sua arena, o Verdão continua com 100% de aproveitamento e nenhum gol sofrido: venceu os quatro duelos que disputou no Continental. Os adversários superados pelo Maior Campeão do Brasil nesta edição foram: Melgar-PER (3 a 0), Junior Barranquilla-COL (3 a 0), San Lorenzo-ARG (1 a 0) e, agora, o Godoy Cruz-ARG (3 a 0).
Além disso, o Palmeiras mantém o posto de time brasileiro com mais gols na história da competição sul-americana – foram, até aqui, 328 gols marcados. Em seguida, vêm o Cruzeiro com 307 gols e o Grêmio com 290; e se for levado em conta o número de vitórias na Libertadores, o time palestrino é o segundo brasileiro do Continental neste quesito, com 97 triunfos, à frente do Cruzeiro, que tem 95, e atrás apenas do Grêmio, que soma 99 resultados positivos. O Tricolor Gaúcho ainda joga na quinta-feira (01/08), fora de casa, pelo torneio continental). Os dados estão atualizados até o dia 30/07.
Vale lembrar que o Maior Campeão do Brasil é o time brasileiro recordista em participações na Libertadores, ao lado de Grêmio e São Paulo – foram 19 edições disputadas (incluindo a atual).
Individualmente, a noite foi especial para Miguel Borja, que se tornou o segundo maior artilheiro palmeirense da Libertadores em todos os tempos, ao lado de Tupãzinho – ambos têm 11 gols. A diferença é que Tupãzinho anotou todos seus 11 tentos em uma única edição disputada, a de 1968. Já o colombiano vem acumulando gols em cada uma de suas três atuações na competição continental – desde 2017. O próximo alvo de Borja é Alex, que soma 12 gols e é o maior artilheiro da história do Verdão em todos os tempos (ou seja, apenas um gol separa Borja da artilharia máxima esmeraldina no torneio em todos os tempos).
Vale ressaltar que, ao longo de sua trajetória na mais importante competição das Américas, o Alviverde já contou com cinco artilheiros, e o colombiano Borja é um deles (em 2018, com 9 gols). Os outros são: Tupãzinho (1968, com 11 gols), Lopes (em 2001, com nove gols) e a dupla Marcinho e Washington (ambos em 2006, com cinco gols cada um).

Felipão: técnico com mais jogos e vitórias pelo Palmeiras na Libertadores

Técnico responsável por conduzir o time palmeirense ao memorável título da Libertadores de 1999, há 20 anos, Felipão completou, no duelo pela competição continental, contra o Godoy Cruz-ARG, nesta terça (30), duelo válido pelo jogo de volta das oitavas de final 2019, a marca de 42 jogos no torneio. Vale lembrar que, com os 42 duelos que hoje acumula, Luiz Felipe Scolari é quem mais comandou o Verdão em jogos de Libertadores em toda a história e também o que mais venceu (23 triunfos, além de sete empates e 12 derrotas).

Bruno Alexandre Elias – Departamento de Comunicação da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."