Jaboticabal (SP) acolhe moradores em situação de rua em casas especializadas

Casa Maria foi inaugurada no ano passado; assistentes sociais percorrem as ruas todos os dias oferecendo ajuda.

O inverno rigoroso atingiu a região nos últimos dias e a Prefeitura de Jaboticabal intensificou ainda mais o acolhimento aos moradores em situação de rua. Enquanto muitas cidades os recebem em ginásios improvisados, Jaboticabal possui duas casas especializadas para este atendimento – uma feminina e outra masculina. As unidades de passagem possuem toda a estrutura para acolhê-los.

O Serviço de Abordagem Social foi itensificado. “Nossa equipe percorre as ruas da cidade todos os dias e oferece apoio social, como o fortalecimento de vínculo com a família, tratamento de saúde e suporte para abandonar o vício e as ruas. Também são convidados para irem a Casa Maria [para as mulheres] e a Casa Transitória [para homens]. Neste frio, podem tomar banho, dormir tranquilamente e se alimentar. Tudo com o suporte de uma equipe especializada”, informa o prefeito José Carlos Hori.

A secretária de Desenvolvimento Social, Tatiana Pelegrini, enfatiza a importância do diálogo. “Nossa equipe conversa com as pessoas, oferece ajuda, mas muitos infelizmente não aceitam. É um trabalho diário, até mesmo com este frio há quem prefere permanecer na rua. Mas continuamos nosso trabalho diário de convencê-los a procurar outros caminhos”.

Casa Maria – O local inaugurado em 2018 recebe até 20 mulheres e conta com área de convivência, ampla cozinha, quartos e toda estrutura necessária para abrigar as mulheres encaminhadas ao local. “Jaboticabal pertence a um seleto grupo de cidades que acolhem mulheres em situação de rua, violação de direitos ou vulnerabilidade social. Tenho muito orgulho deste projeto”, reafirma Hori. A Casa de Passagem está localizada na Avenida 7 de Setembro, nº 428, Centro.

Casa Transitória – O prédio conta com sete quartos, cozinha e área administrativa, que oferecem mais conforto para cerca de 30 pessoas. Para ser acolhido é imprescindível que a pessoa aceite deixar as ruas e a respeite as regras básicas de convivência – entre elas o abandono do uso de armas brancas, álcool e drogas. A sede está localizada à Rua Juca Quito, 79 – Centro.

Mais informações pelo telefone (16) 3202-8301.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."