Atitude: Papa exige que padres relatem suspeitas de abuso

Francisco busca promover uma revolução na questão sexual que assombra a igreja católica.

O papa Francisco acaba de decretar que todos os padres e freiras estão obrigados a relatar suspeitas de abuso ou assédio sexual, assim como de acobertamento de tais crimes por superiores eclesiásticos.

O pontífice determinou que todas as dioceses do mundo terão o prazo de um ano para colocar em funcionamento um sistema pelo qual será possível aos fiéis denunciar religiosos suspeitos de agressōes sexuais, cuja veracidade será examinada num prazo máximo de 90 dias.