Antonio Imbassahy assume escritório de São Paulo em Brasília

Ex-ministro irá articular as relações com a Presidência da República, Congresso, ministérios, autarquias federais e instituições financeiras.

Nesta quarta-feira (9), o governador João Doria anunciou Antonio Imbassahy como secretário especial e chefe do Escritório de Representação do Estado de São Paulo em Brasília.

Ex-governador da Bahia e ex-prefeito de Salvador, Imbassahy foi também deputado federal por dois mandatos, líder do PSDB na Câmara Federal, além de ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República em 2017.

Agora, terá a missão de articular as relações de São Paulo com a Presidência e Vice-Presidência da República, o Congresso Nacional, os ministérios, as autarquias federais e instituições financeiras, como o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

João Doria confia na expertise do ex-ministro para desempenhar essa importante função na capital federal: “(Imbassahy) Traz ao governo de São Paulo mais um experiente colaborador, profundo conhecedor do Congresso Nacional e das instituições públicas no plano federal.”

Trajetória – Antônio Imbassahy nasceu em Salvador, em 1948, e formou-se em engenharia pela Universidade Federal da Bahia. Depois de ocupar a presidência da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia, elegeu-se deputado estadual em 1990 e tornou-se presidente da Assembleia Legislativa da Bahia.

Em 1994, foi eleito governador da Bahia e, em 1995, nomeado presidente da Eletrobrás pelo presidente Fernando Henrique Cardoso. Foi prefeito de Salvador, cargo que ocupou por dois mandatos, de 1997 a 2004.

Foi eleito deputado federal em 2010 e reeleito em 2014, e ocupou a liderança do PSDB na Câmara Federal em 2014 e 2016.

Desempenhou, ainda, a função de ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República entre fevereiro de 2017 e dezembro de 2017. Posteriormente, reassumiu o cargo de deputado federal no Congresso.

Do Portal do Governo

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."