Campanha “Setembro Amarelo” em Taquaritinga orienta sobre a prevenção ao suicídio

Movimento tem como meta conscientizar a população sobre a importância de falar sobre sentimentos e de fazer a vida valer à pena.

Iniciada em 2015, “Setembro amarelo” é uma campanha de Valorização da Vida, que busca discursar sobre o suicídio com a sociedade, através de ações em locais públicos e privados, identificados com a cor amarela, característica da campanha.

Ainda tido com um tabu, a própria imprensa evita fomentar o assunto para não incentivar outros suicídios pela exposição. Em contrapartida, falar a respeito é extremamente importante para que possa ser reduzido o número de pessoas vulneráveis. Conversar é o primeiro passo. É necessário unir forças para mostrar que há maneiras de tratar as doenças que incitam esta prática.

As estatísticas apontam que, no Brasil, cerca de 20% dos brasileiros já pensou seriamente em suicídio e 4,8% deles já elaboraram um plano para isso. A prática é a quarta causa de morte mais comum de jovens no País.

Com o foco voltado para ser o mês do diálogo, Setembro Amarelo, procura criar oportunidades de tratar sobre o assunto, deixando as pessoas que sofrem com pensamentos suicidas saberem que não estão sozinhas e que a morte não é solução.

Neste ano, Taquaritinga contará com o apoio de diversos profissionais da saúde, alunos e voluntários, unidos com o propósito de conscientizar e prevenir o ato.

Caminhadas, atividades em escola, programas em unidades básicas de saúde e unidades de saúde da família, assim como palestras de encerramento fazem parte do cronograma.

Os eventos, gratuitos a toda população, trazem como lema a seguinte frase: “Não é preciso esperar setembro para falar o que sente. Comece a soltar seus sentimentos, não deixe para explodir quando já estiver cansado demais para carregar esse peso”.

Programação: No período de 17 a 21 de setembro haverá rodas de conversa sobre o tema, na USF Névio Ozetti (Jardim Martinelli), durante seu horário de funcionamento.

No dia 17 de setembro, o bate papo será às 8h, na UBS Braz Curti (Rua Reinaldo Pinsetta, Santa Cruz).

No dia seguinte (18/9), a conversa sobre suicídio será às 13h, na UBS Hederaldo Pereira Marques (Rua Rafael Aiello, Vale do Sol).

No dia 19 de setembro, às 8h, o encontro será em Vila Negri, na UBS Isola Baldan.

O bate papo do dia 20 será na UBS Antônio Abud (Av. Adamo Lui, Jardim Buscardi), às 13h.

Já no dia 22, a programação seguirá com uma caminhada, partindo às 9h30 da Rua Prudente de Moraes. Intitulada como “Caminhada pela Vida”, a ação terá a participação da população, voluntários, Programa Escola da Família, profissionais e usuários do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e membros do Lions Club e LEO Club de Taquaritinga.

O Encontro de Encerramento será no dia 26 de setembro, às 19h, na Câmara Municipal de Taquaritinga, com as seguintes palestras:

Palestra com o Psiquiatra Vinicius Faria, com o tema: “Suicídio: o que mudou desde 13 Reasons Why?”.

Palestra com a Psicóloga Mariana da Silva Astolfe, com o tema: “A importância familiar na prevenção de riscos graves”.

Bate papo com a equipe do CAPS e CAPSi: “Apresentação da rede de saúde mental do município”.

No último dia de programação (28/9), às 8h, haverá roda de conversa dirigida aos pais e responsáveis no CAPSi (Rua Antonio Carletto, 253, Vila Rosa).

A grande maioria das mortes por suicídios pode ser evitada e o diálogo sobre o assunto é o melhor jeito de fazer isso. Se você ou alguém que você conhece possui pensamentos suicidas, peça ajuda!

História – A cor amarela é usada para representar o mês da prevenção do suicídio por causa de Dale Emme e Darlene Emme. O casal foi o início do programa de prevenção de suicídio “fita amarela”, ou “Yellow Ribbon” em inglês.

Em 1994, Mike Emme, filho do casal, com apenas 17, se matou. Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por sua habilidade mecânica. Restaurou um Mustang 68 e o pintou de amarelo. Mike amava aquele carro e por causa dele começou a ser conhecido como “Mustang Mike”.

Entretanto, infelizmente, aqueles próximos de Mike não viram os sinais e o fim da vida do garoto chegou. No dia do funeral dele, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los. Os 500 cartões e fitas foram feitos pelos amigos de Mike e possuíam uma mensagem: Se você precisar, peça ajuda.

Os cartões se espalharam pelos Estados Unidos. Em poucas semanas começaram a aparecer ligações. Um professor de outro estado havia recebido um dos cartões de uma aluna, pedindo por ajuda. Diversas cartas chegavam de adolescentes buscando ajuda.

A fita amarela foi escolhida como símbolo do programa que incentiva aqueles que têm pensamentos suicidas a buscar ajuda.

Em 2003 a OMS instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, e o amarelo do mustang de Mike é a cor escolhida para representar este sentimento.

Fontes consultadas
Suicídio. Saber agir e prevenir, folheto do Centro de Valorização à Vida para a população.

Site do Setembro Amarelo.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."