Prefeitura consegue na justiça suspender o pagamento do precatório da Colombo

Município já pagou mais de R$ 14 milhões, constava em aberto aproximadamente R$ 7 milhões.

Na tarde de ontem, quinta-feira, 9 de agosto, a prefeitura de Taquaritinga divulgou a informação de que um dos principais nó górdios das contas do município estaria resolvido. Após diversas tratativas entre o prefeito e o ex-secretário da Fazenda Ricardo Henriques, na Diretoria de Execuções de Precatórios e Cálculos (Depre), do Tribunal de Justiça, para tratar do pagamento das parcelas relativas à desapropriação do prédio das antigas Conservas Colombo (onde hoje é a metalúrgica Carron).

Na oportunidade, o prefeito se reuniu com o diretor de Execução dos Precatórios do Tribunal de Justiça, desembargador Dr. Luís Paulo Aliende Ribeiro, que atendeu aos requerimentos do prefeito e do ex-secretário de Fazenda, e determinou a suspensão, sem reserva de valores, do pagamento do precatório relativo à Colombo.

De acordo com o atual secretário Municipal da Fazenda, Carlos Fernando Montanholi, a prefeitura já pagou cerca de R$14 milhões e, ainda, constava em aberto aproximadamente R$ 7 milhões. O município deve por volta de R$ 35 milhões de reais em precatórios e terá que liquidar cerca de R$ 4,5 milhoes até o final do ano.

Segundo o prefeito Vanderlei “trouxemos de São Paulo uma excelente notícia para a população de nossa cidade: finalmente, conseguimos suspender o pagamento de milhões de reais, que foram retirados dos cofres públicos injustamente, para pagar a desapropriação da antiga Colombo, que, em tese, já estaria quitada”.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."