Furto é registrado em comércio na área central da Cidade

Gestante suspeita da ação nega a autoria do crime.

Na tarde de ontem (12), por volta das 15h14, um furto á um estabelecimento foi comunicado para equipe da Polícia Militar de Taquaritinga (SP).

Segundo as informações do boletim de ocorrência, o delito teria ocorrido mais cedo, ás 12h30. Duas pessoas, de 34 e 36 anos, compareceram ao plantão policial do Município, declarando que são funcionários de um estabelecimento localizado na Avenida Paulo Roberto Scandar, e que uma mulher, que aparentava estar grávida, teria comparecido no local e pedindo para fazer o uso do banheiro. Diante da afirmação, a suspeita usou o banheiro dos funcionários, indo embora logo em seguida.

Ao checar os seus pertences pessoais no momento em que uma das funcionárias iria sair para usufruir do horário de almoço, ela notou a falta de documentos pessoais no interior de uma carteira, e também R$ 250,00 (duzentos e cinqüenta reais) em dinheiro. Ao comentar sobre o assunto com a outra funcionária citada, esta também percebeu que havia sido vítima do furto, sendo levado dela cerca de R$ 520,00 (quinhentos e vinte reais), além de documentos pessoais e uma folha de cheque.

Ambas as bolsas estavam em um armário, que fica localizado no banheiro destinado ao uso para funcionários da empresa. As vítimas suspeitaram da gestante, pois seria a única pessoa desconhecida que havia entrado no sanitário naquela tarde.

Ao tomar conhecimento do caso, a proprietária do comércio fez uma postagem em uma rede social, ameaçando a publicar fotos da acusada, se caso ela não comparecesse no local para fazer a devolução dos produtos furtados. Logo após a publicação, o caso repercutiu em toda a Cidade.

Saiba mais:  Palmeiras encerra preparação para enfrentar o Santos

No momento em que as vítimas estavam registrando o boletim de ocorrência, elas foram informadas que a acusada teria retornado ao estabelecimento, informando que teria tomado ciência por meio das redes sociais, de todo o ocorrido. A mulher, de 26 anos, moradora da cidade de Monte Alto (SP), negou ter praticado o delito, dizendo que apenas teria feito o uso do banheiro, acompanhada de uma funcionária, que a esperou do lado de fora do lavabo. Ela vestia uma blusa de malha fina e uma calça, usada normalmente para a realização de atividades físicas, e entrou no cômodo sem carregar nada em suas mãos.

Os trabalhadores da empresa acionaram novamente os agentes da Polícia Militar, que voltaram no local e abordaram a jovem. Foi realizada a revista pessoal, mas nada foi encontrado.

O caso foi registrado como Furto, e deve ser investigado pela Polícia Civil. Após o término dos trabalhos, todas as partes foram liberadas.