Prefeitura prorroga prazo de pagamento da primeira parcela do IPTU até sexta-feira da semana que vem

Prefeito volta a jogar culpa no atraso da entrega em ‘grupo do contra’ na Câmara.

Por conta dos carnês do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de Taquaritinga, que estão sendo entregues com atraso, gerando uma enxurrada de reclamações por parte de munícipes, já que a primeira parcela e cota única do imposto venceria na quarta-feira (28), o prefeito de Taquaritinga resolveu prorrogar o prazo até sexta-feira da semana que vem (dia 9) para acertar o débito com a Municipalidade.

Vanderlei Mársico tem motivos de sobra para isso: poucos funcionários até então receberam salários, nem mesmo aposentados e pensionistas, tampouco os servidores da Prefeitura (que receberão também no dia 9 de março) e a inadimplência iria ser enorme para os cofres públicos nesses tempos de onças magras. E o prefeito, nessa altura do desconforto, não tem mais aquele chamamento carismático.

Mais uma vez, o chefe do Executivo voltou a colocar a culpa no presidente da Câmara, vereador Rodrigo de Pietro e o “grupo opositor” pelo atraso na entrega dos carnês do IPTU (as chuvas intermitentes também tiveram “sua” parcela de culpa). Segundo ele, se a Câmara tivesse votado em dezembro “nós teríamos 12 parcelas e não 11”.

Saiba mais:  Com sofrimento, Brasil vence a Costa Rica

Sempre alegando que tem que fazer economia de 6 milhões de reais durante o ano, o prefeito falou sobre as negociações com o Sindicato dos Servidores Municipais. Ele alega que o quadrimestre fecha em abril e maio e, nessa época, estará discutindo sobre o dissídio do funcionalismo público local. “Na época certa, o que pudermos dar de reajuste, nos daremos”, afirma incisivo o chefe do Executivo.

Também sobre a polêmica que envolve ambulantes na Avenida Paulo Roberto, o alcaide diz que recebeu até abaixo-assinado dos comerciantes ali radicados. O quiproquó sobre o tema vem desde outubro do ano passado. De acordo com o prefeito, por lei os ambulantes não poderiam ficar lá, mas o grupo do contra, do quanto pior melhor, “acabou tumultuando”.