Vereador solicita uma cobrança mais justa sobre fornecimento de água no Município

‘Consumidor deve pagar pelo consumo médido’, diz Valcir

O vereador Valcir Zacarias (foto) aproveitou a sessão ordinária de segunda-feira (dia 5) da Câmara de Taquaritinga para fazer uma indicação da tribuna legislativa. Ele pediu para que o prefeito determine a realização dos estudos necessários pela atual administração visando a implementar no Município uma cobrança mais justa sobre o fornecimento de água, através da qual os consumidores pagarão somente pelo consumo real, efetivamente consumido, a ser mensurado e identificado na fatura mensal, abolindo assim, a tarifa de consumo mínimo de 15 m³ (quinze metros cúbicos).

De acordo com Valcir, a presente proposta visa a garantir o direito do consumidor de pagar a tarifa apenas pelo produto que consumiu. Atualmente, o SAAET (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Taquaritinga), autarquia que administra o serviço de águas no Município de Taquaritinga, cobra o “consumo mínimo” de 15 m³, ou seja, mesmo que o consumidor utilize menos de 15 m³ no mês, ele é obrigado a pagar o valor correspondente a este consumo mínimo.

Saiba mais:  Taquaritinga recebe unidade móvel da Fundação Raízen

“O incentivo à economia de água pressupõe o estímulo à economia”, frisa o vereador, “e, para isso, o consumidor deve pagar exclusivamente pelo consumo medido no seu hidrômetro, consumo real, aquela leitura mensal, a diferença entre a leitura atual e a leitura anterior, não se cobrando consumo mínimo”, esclarece. Valcir explica que o consumo mínimo como praticado, de 15m³, ao invés de estimular a economia é um incentivo ao desperdício porque o consumidor, se consumir menos, economizando, será penalizado, pagando aquele mínimo.

Ele solicitou aos vereadores que deliberem sobre as matérias, encaminhando posteriormente a presente proposição ao prefeito municipal e à administração do SAAET.