Câmara e Fatec lançam concurso que selecionará estudantes para desenvolvimento de aplicativo

Objetivo é facilitar o contato entre a população e o Poder Legislativo.

A Câmara Municipal e a Fatec (Faculdade de Tecnologia) de Taquaritinga lançaram o “Desafio e-Câmara”, voltado exclusivamente a alunos da unidade. Trata-se de um concurso que escolherá uma dupla de estudantes para o desenvolvimento de um aplicativo para dispositivos móveis, que proporcione à população a oportunidade de realizar contato com o Poder Legislativo Municipal, para acesso à informação de forma direta, objetiva e transparente.

Os interessados deverão se inscrever de 19 de fevereiro a 2 de março, na secretaria da Fatec. Eles terão até 25 de março para entregar o protótipo do app. Serão escolhidos, por júri formado por representantes das duas instituições, os dois estudantes que apresentarem as melhores propostas.

Ambos ganharão o direito de estagiar no Legislativo, por meio do convênio com o CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola). “Durante a realização do trabalho, os alunos vão ter acesso a todos os dados dos sistemas de tecnologia da informação da Câmara para que possam criar o app da melhor forma possível”, disse o presidente da Câmara, Rodrigo de Pietro.

Na manhã de quinta-feira (1.º de fevereiro), Rodrigo e a diretora da Fatec, professora-doutora Luciana Ferrarezi Muzatti, assinaram o convênio. A reunião contou também com a presença da professora Patrícia Gonçalvez Primo Lourençano, coordenadora do curso de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS); do professor Erick Eduardo Petrucelli, coordenador do curso de tecnologia em Sistemas para Internet (SI); do professor Douglas Francisco Ribeiro, além do diretor legislativo, Fábio Luís de Camargo.

Saiba mais:  Jair Ventura segue trabalhando sem centroavante

O grupo definiu as regras do concurso, que poderão ser acessadas nas páginas eletrônicas da Fatec e da Câmara. O objetivo é facilitar a interatividade entre os moradores da cidade e o Legislativo. “Por meio desse app, o cidadão poderá encaminhar suas demandas – dúvidas, críticas e sugestões. As plataformas digitais hoje são ferramentas muito acessíveis, e o poder público não pode ficar para trás”, explicou Fábio. A ideia é atender à necessidade do poder público e ao mesmo tempo estimular a pesquisa acadêmica.


Neguinho

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."