A união faz a força….

Welson Gasparini

Não posso  ocultar minha emoção quando vejo o nosso “Leite Lopes” dando mais um passo rumo ao seu destino de aeroporto internacional de passageiros e de cargas; um sonho por mim  acalentado há mais de 40 anos ora caminhando para se tornar realidade como resultado, sobretudo, da união da classe política com a classe empresarial e a própria comunidade ribeirão-pretana e regional.

Em 1996, quando eu era deputado federal, a pista de pouso foi ampliada de 1.800 metros para 2.100 metros e a de  taxiamento de 730 para 2.100 metros; em 2006, quando  estava no meu quarto mandato de prefeito,  houve uma nova reforma e a pista do aeroporto ganhou mais 15 metros na largura, passando a 45 metros, além de ter sido adicionado ao seu asfalto uma substância chamada polímero, usada também em todos os circuitos de Fórmula-1 que garante maior aderência entre a pista e os pneus; entre 28 de julho de 2008 e 21 de julho de 2010, foram realizadas obras de ampliação e reforma do terminal de passageiros. Após a abertura da nova ala, a antiga foi fechada, remodelada e reaberta, juntando-se à nova. Essas melhorias deram-lhe condições de operar em período integral e receber, em 2016, mais de 37 mil voos e quase um milhão de passageiros, tornando-se um dos maiores do Brasil e o quarto do Estado de São Paulo (sendo superado apenas por São Paulo/Guarulhos, São Paulo/Santos Dumont e Viracopos/Campinas).

O dia 24 de agosto de 2017 tende a se tornar um marco para a cidade de Ribeirão Preto e região diante do anúncio, pelo governo federal, da liberação de R$ 80 milhões para o aeroporto Leite Lopes – dentro de mais uma etapa do processo da sua internacionalização –reforçar e alargar sua pista, construir um turn around para manobras de grandes aeronaves, ampliar o  pátio de aeronaves e, também, o terminal de passageiros de 4 mil para 12 mil metros quadrados.  Pelo definido nessa reunião, realizada em Brasília, com a participação do presidente Michel Temer, do governador Geraldo Alckmin e do prefeito Duarte Nogueira – além de deputados e vereadores (inclusive do meu filho, Mauricio Gasparini,  que me representou,  pois eu estava  em Sertãozinho  representando a  ALESP na 25ª edição da  Fenascucro & Agrocana) –a Prefeitura se compromete a fazer toda a recuperação da avenida Thomaz Alberto Whately e da avenida Brasil até a rodovia Anhanguera, melhorando  todo entorno do aeroporto para que ele tenha a infraestrutura  ampliada e reforçada.

Os próximos passos para efetivação da ampliação do aeroporto será a elaboração do projeto por parte do governo do Estado de São Paulo, previsto para ser entregue até dezembro deste ano; já a licitação e início das obras estão previstas para o primeiro semestre de 2018. O projeto executivo será contratado pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), responsável também pela execução das obras. Dos R$ 88 milhões dos gastos previstos, o governo federal vai repassar ao Estado R$ 80 milhões; o restante será responsabilidade do governo paulista com a liberação dos recursos acontecendo de acordo com o cumprimento das etapas previstas no plano de trabalho.

Trata-se de uma vitória, sem qualquer dúvida, da própria coletividade ribeirão-pretana; da união de forças em torno de um objetivo comum.

Welson Gasparini é deputado estadual (PSDB), advogado e ex-prefeito de Ribeirão Preto