CAT apresenta Ney Silva como treinador

Técnico já trabalhou em diversos clubes do interior de São Paulo

 Na segunda feira (13), o Clube Atlético Taquaritinga (CAT) apresentou seu novo treinador. Trata-se de Ney Silva, 46 anos, natural da cidade de Lins. Ocomandante passou pelas categorias de base e pela equipe principal do Comercial de Ribeirão Preto, ainda treinou o Barretos, River Plate do Paraguai, São Carlos, Penapolense, Olímpia, Jaciara, Velo Clube, Independente de Limeira, Flamengo de Guarulhos, Lemense, Goytacaz, SantaCruzense, Jaboticabal, Osvaldo Cruz, Inter de Bebedouro, Taboão da Serra e Fernandópolis.

Ney Silva falou com o jornal O Defensor sobre as expectativas, planejamento junto à diretoria e sobre os atletas de Taquaritinga, onde vários deles devem ser aproveitados nos próximos anos. Vamos a entrevista com Nei Silva, técnico do CAT.

OD: Qual sua expectativa no comando do CAT?
Ney Silva: As expectativas são das melhores, a gente espera poder fazer um bom campeonato, passar da primeira
fase, conquistar a classificação. Sabemos que é difícil, eu consegui conquistar o título e o acesso com o São Carlos em 2005, eram muitos jogos, e nem eram regionalizado. Montei o time do Olímpia, onde também conquistei o acesso. Sabemos que a competição é bem difícil, mas temos meninos de qualidade, temos que trabalhar a cabeça, ser treinador, psicólogo e pai ao mesmo tempo, para que eles não sintam a pressão.

OD: Como tem sido feita a observação a jogadores de outras séries do futebol paulista?
Ney Silva: Estamos observando jogadores que a princípio trabalharam comigo na 4ª divisão e que estão jogando a terceirona. Atletas que já conhecem a competição, para cortar caminho e trazer experiência ao grupo.

OD: Quais planejamentos a diretoria traçou para um CAT vitorioso?
Ney Silva:
Primeiro preciso parabenizar o presidente Bentinho Previdelli, os diretores por estarem olhando as categorias de base, pois isso é muito importante. Um pé de laranja que já deu fruto, até dará outros, mas nunca será o mesmo. Então é necessário estar sempre plantando. Hoje, dos 30 atletas da base, dez tem muita qualidade. Com a base sendo implantada, cai a folha de pagamento e criam-se jogadores de qualidade, evitando buscar alguns atletas aventureiros e trazer para o clube. Não que seja totalmente errado, já que é uma cultura do futebol. Mas a princípio, vamos olhar os jogadores da casa.

OD: É possível montar um time somente com atletas de Taquaritinga?
Ney Silva: Ainda é cedo, no primeiro momento vamos inscrever 15 atletas, vamos olhar com carinhos esses jogadores daqui da cidade. Mas é necessário trazer jogadores com experiência, jogadores que a gente já conhece. Não jogadores do Ney Silva e sim atletas que me conhecem e sabem meu sistema de trabalho.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de O Defensor. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Defensor poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."